sábado, 13 de outubro de 2012

Wook e Happy Woman

Gosto bastante de encomendar livros na Wook. O serviço é bastante bom, com entregas rápidas, permitem o pagamento via Multibanco, confirmando rapidamente que o receberam, e têm um conjunto de livros amplo, a preços minimamente competitivos.

No entanto, é típico enviarem com a encomenda uma cópia da revista Happy Woman, de brinde. Em primeiro lugar, é sempre estranho que enviem a revista que é direccionada às senhoras, para um homem. Mas dou de barato que se possam ver as fotografias da revista, e apreciar as modelo. Mas a verdade é que a revista não dá para muito mais, e já para isso é preciso ter alguma paciência com as modelos esqueléticas. Nem sei como uma revista destas consegue ter mercado. Mas adiante, quem quer compra!

O que eu queria sugerir, era que a Wook passasse a colocar uma check box, em que o comprador pudesse escolher entre receber a revista, gratuitamente, ou descontar os 2.5 € que ela custa na encomenda. A sério. Sei que ninguém quereria a revista. Daí que talvez esta sugestão mostrasse que era preferível um maior desconto a uma oferta que agrada a muitos poucos.

3 comentários:

magda joana silva disse...

Só não percebo porque é quedos livros portugueses são tão caros!

Pitux disse...

Tens de deixar essa sugestão à wook.

Lara Neves disse...

Uma das minhas irritações com a sociedade é chamarem a essas amálgamas de futilidade, de coscuvilhices, de sexo e de "conselhos" amorosos, revistas direccionadas para mulheres.

Pois eu sou mulher mas sou incapaz de ler uma revistas dessas. Tão incapaz aliás que hoje, pela primeira vez, li a Happy (visto que vinha com os meus livros) e fiquei chocada por aquela absurdidade de revista. Veja lá que tinham um artigo sobre bruxaria, não estou a gozar, no qual um psicólogo citava artigos de "parapsicologia" como se de artigos científicos legítimos se tratassem. Absurdo! Ridículo! É de admirar a falta de respeito para com a inteligência feminina por parte de algumas pessoas com tendência a generalizar quando é esta a "nossa literatura"? Não.

De facto, não lembra nem ao diabo a wook distribuir aquela parvoíce como se fosse algo que os seus clientes, intelectuais muitos deles, valorizassem. Na minha opinião, só lhes fica mal.

Portanto, concordo plenamente consigo, dêem-nos a possibilidade de recusar receber a revista.